Hans Christian Andersen

Apontamento biográfico

Escritor dinamarquês, nascido em 1805 e falecido em 1875, é o autor de contos de fadas mais conhecido mundialmente. Enquanto que as peças de teatro, romances, poemas, livros de viagem e muitas biografias que escreveu só são conhecidos na Dinamarca, os seus “Contos” (1835-1872) encontram-se traduzidos em muitas línguas. Entre os mais famosos destacam-se “O Patinho Feio”, “A Sereiazinha” e “A Rainha da Neve”.

Mas, Andersen escreveu mais de 156 contos de fadas, autobiografias, romances, peças de teatro, poesia, relatos de viagem. Toda a sua obra estava direcionada tanto para as crianças como para os adultos. As suas criações são ainda hoje fonte de inspiração e de novas reflexões.

H.C. Andersen era e continua a ser um poeta insuperável. A sua obra é fascinante pela abrangência e por ter sido traduzida em inúmeras línguas. Esta popularidade reflete a capacidade única da sua poesia evocar emoções profundas nos seus leitores, independentemente da idade, sexo ou cultura.

A sua produção literária composta de relatos de viagens, poemas, romances e dramas é, sem dúvida, notável pela prodigalidade e qualidade.

O Dia Internacional do Livro Infantil é no dia 2 de abril por ser o dia de nascimento do escritor.

Em 1866, o autor realizou uma visita a Portugal, escrevendo depois o livro de onde foram retiradas estas frases e o poema.

“Quando Andersen chegou a Portugal, apesar de conhecer quase toda a Europa, ficou tão maravilhado com a beleza desta terra de sol e de primavera constante, tão diferente da sua fria Dinamarca, que declarou “ter encontrado o paraíso terreal”. A esta viagem e às impressões que dela levou vêm várias referências nas suas memórias e correspondência.”

ANDERSEN, Hans Christian – Uma visita em Portugal em 1866. Lisboa: ICLP, 1984. p. 93

“Diz-se que todo o estrangeiro poderá encontrar em Sintra um pedaço da sua pátria. Eu descobri a Dinamarca.” 

ANDERSEN, Hans Christian – Uma visita em Portugal em 1866. Lisboa: ICLP, 1984. p.78

“Como tem este país todos os encantos!
Da Dinamarca, a terra, as searas, os verdes campos,
O cacto, a oliveira, no Sul abundantes,
Ares tão puros, raios de sol brilhantes,
Com tudo isto, à beira do imenso mar,
Deu-me o Senhor aqui a graça de um dânio lar.
De amigos leais e coração pulsando,
É melodia que dia a dia vou escutando;
Por isso creio, por isso tenho a certeza,
Cresce no meu peito o poema desta beleza,
Que de praia em praia o nome ressoar fará,
Camões, de tua pátria formosa que exaltará.”

ANDERSEN, Hans Christian – Uma visita em Portugal em 1866. Lisboa: ICLP, 1984 Fonte: https://www.wook.pt/autor/ha