Sobre a Biblioteca

A inauguração da Biblioteca D. António Francisco dos Santos realizou-se no dia 14 de novembro de 2019, com bênção solene presidida pelo bispo de Aveiro, D. António Moiteiro Ramos, seguidas de breves palavras do reitor P. João Santos que sublinhou a importância dos apoios financeiros obtidos para a concretização da obra, destacando a importância desta Biblioteca na Diocese e cidade de Aveiro, procedendo de seguida a uma visita guiada aos espaços da Biblioteca.

O projeto de requalificação da Biblioteca D. António Francisco dos Santos iniciou-se devido ao seu elevado interesse histórico e cultural e ao reconhecimento da sua utilidade para fins de investigação académica e uso dos agentes pastorais. A necessidade de transformar esta Biblioteca “fechada e morta” numa Biblioteca “acessível e útil” levou a reitoria do Seminário em 2013, apoiada pelo então Bispo da Diocese, D. António Francisco dos Santos, a encetar este projeto.

A Biblioteca é pertença do Seminário Diocesano de Aveiro, instituição da Igreja Católica destinado à formação eclesiástica, inaugurado a 14 de novembro de 1951. A Biblioteca serviu primeiramente a sua finalidade educativa, no âmbito das Ciências humanas, científicas, com uma particular incidência para as Humanidades e para as Ciências religiosas. Com o fim do ensino em regime de internato, à Biblioteca D. António Francisco dos Santos colocaram-se dois desafios: preservar e conservar o seu Fundo Antigo de forma a respeitar a herança passada e torná-lo acessível à investigação; atualizar as suas áreas temáticas de forma a redimensionar a Biblioteca à necessidade da Igreja diocesana e à sociedade civil local. De 1993 a 2017 o Seminário Diocesano acolheu o Instituto de Ciência Religiosas de Aveiro (ISCRA). O projeto de renovação espacial e temática da Biblioteca contempla a integração da Biblioteca do ISCRA cuja catalogação já se encontra em curso. Tendo em conta a implantação do Seminário Diocesano no Campus Universitário, a Biblioteca e o seu Fundo Antigo apresentam-se como uma mais-valia estratégica no âmbito da investigação nas áreas das Ciências religiosas, mormente no estudo da Teologia e das Religiões.